A terra onde vivo – uma história de sucesso

A terra onde vivo – uma história de sucesso

Meu nome é Sumina Rasabo, tenho 20 anos de idade. Não sou casada mais tenho um filho, vivo em Namipaua, há 10 anos.

Quando me tornei uma mãe solteira, um parente cedeu-me um terreno de meio hectare, onde construí a minha casa e também uso para fins agrícolas.

Como forma de proteger esta terra, fiz parte de um programa de delimitação comunitária. O programa ajudou-me a ter DUAT que comprova que a terra onde vivo é minha e que posso fazer o seu uso. Também sei que por lei a terra é do Estado e que não pode ser vendida ou penhorada, aprendemos isso com o projecto da Livaningo e do FOMMUR. Aprendemos igualmente, que a mulher e o homem têm os mesmos direitos no que diz respeito ao acesso a terra, por isso não pode haver discriminação do género. Estou feliz e tranquila em saber que tenho toda a documentação que prova que tenho uma parcela de terra.

Comments

comments


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *