Xinavane uma nova realidade no acesso a energia

Xinavane uma nova realidade no acesso a energia

A colecta de combustível geralmente é trabalho de mulheres, mas é repleta de perigos; elas estão sujeitas à riscos durante a busca por lenha muito necessária, a fim de alimentar suas famílias. Nalgumas áreas, as fontes locais como a lenha estão completamente esgotadas (como é o caso do posto administrativo de palmeiras, Mapulanguene, Mahel e entre outros), levando as mulheres a caminhar cada vez mais longe ou a desenterrar raízes de árvores, eliminando qualquer possibilidade de as árvores voltarem a crescer. Mesmo que as mulheres sobrevivam a isso, elas ainda estão se expondo e a seus filhos a fumaça potencialmente perigosa.

Esta iniciativa da Livaningo não visa somente o incentivo ao uso de fogões melhorados, tem contribuído também para o engajamento dos jovens através da sua participação na capacitação da produção de fogões melhorados podendo contribuir de alguma forma no desenvolvimento destes, assim como a valorização do material local que é extraído para o uso no processo de produção do poupa lenha, redução do desflorestamento, exposição das mulheres e crianças ao fumo.

Há necessidade de expandir os fogões para este local deve-se ao perfil energético que caracteriza o distrito onde cerca de 1.3% da população do distrito usa a lenha como fonte de energia, 59.9% têm o querosene como fonte energética e 1.6% usam combustíveis lenhosos segundo dados do Instituto Nacional de Estática de 2012 e no âmbito das nossas acções em parceria com a Naturvernforbundet da Noruega, introduziu os fogões melhorados fixos (poupa lenha) no posto administrativo de Xinavane no distrito da Manhiça, através de capacitação as comunidades da localidade de 25 de Setembro e através de encontro de apresentação do projecto ao governo local, este constitui uma oportunidade para o sector privado para expansão dos serviços energéticos, contribuição para o alcance dos Objectivos do Desenvolvimento Sustentável, criação de novos postos de emprego. Por outro lado, este poderá contribuir para a redução do desflorestamento, queima da lenha e consequente emissão do CO2.

Para a Livaningo a introdução dos fogões melhorados nas comunidades constitui também oportunidade para responder os planos locais do governo através da sua participação no combate ao desflorestamento e mudanças climáticas, a redução dos impactos ambientais negativos locais assim como vão permitir com que comunidades utilizem as energias limpas e renováveis.

Comments

comments


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *