Livaningo e FOMMUR realizam o estudo de base para projecto Direitos da Mulher a Terra e Resgate dos Sistemas Tradicionais de Produção Agrícola

Livaningo e FOMMUR realizam o estudo de base para projecto Direitos da Mulher a Terra e Resgate dos Sistemas Tradicionais de Produção Agrícola

  • Foto de grupo com a associação de mulheres rurais de Matharia

A Livaningo em parceria com Fórum Moçambicano das Mulheres (FOMMUR) está a levar acabo na província de Nampula o estudo de base de inserção do projecto denominado Direitos da Mulher a Terra e Resgate dos Sistemas Tradicionais de Produção Agrícola.

O estudo decorre em quatro comunidades das quais fazem parte cerca de 300 mulheres camponesas que irão beneficiar-se do projecto, nomeadamente, Nakito e Matharia (Ovucula Ohawa) ambas do distrito de Ribaué; e as associações Lotiwa e Nampau no distrito de Malema.

O mesmo visa perceber a situação actual das associações para posterior comparação das mudanças no final do projecto, bem como pretende colectar informação sobre as prioridades e necessidades das associações para melhor intervenção ao longo da implementação do projecto.

Até então, do trabalho realizado no terreno pela equipa de trabalho, nota-se que as associações estão interessadas em aprender as técnicas de agroecologia pois afirmam nunca ter recebido nenhuma capacitação nessa matéria.  De igual modo, as mulheres mostram-se esperançosas e acreditam que o projeto possa trazer benéficos na produção e venda de hortícolas bem como a melhoria dos hábitos alimentares da família, com especial atenção para as crianças.

Para Lucinda Ângelo, presidente da associação de Matharia, afirmou que por se tratar de um projecto de mulheres para mulheres, elas estarão mais à vontade para expressar as suas opiniões, o que facilitará o aprendizado e o desenho de estratégias para mitigar os problemas que as mulheres enfrentam.

Refira-se que o projecto Direitos da Mulher a Terra e Resgate dos Sistemas Tradicionais de Produção Agrícola é uma iniciativa da Livaningo em parceria com FOMMUR, financiado pela Fundação Siemenpuu com a duração de 15 meses. Com este espera-se que as mulheres tenham a posse e controle da terra, não obstante, aumente a sua produção e produtividade agrícola.

Comments

comments


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *