Moradores próximos a lixeira de Hulene temem por mais uma tragédia

Moradores próximos a lixeira de Hulene temem por mais uma tragédia

Falando a Livaningo, durante uma visita de monitoria feita no passado dia 11 de Julho de 2018, no local da tragédia que dizimou 17 pessoas e desalojou centenas de pessoas no mês de Fevereiro do ano em curso, os moradores residentes próximos à lixeira de Hulene estão preocupados com o novo senário de lixo que está a ganhar espaço naquele local.

Por exemplo, algumas famílias afirmam que o lixo está quase a entrar nas suas casas e temem que outra tragédia possa acontecer a qualquer momento.

“Estamos preocupados com o lixo que está atingir proporções grandes. Temos medo que aconteça uma tragédia igual a de Fevereiro. As nossas crianças brincam no lixo e isso e perigoso porque as doenças se aproveitam. Vivemos com medo” lamentou  Joana, uma das moradoras do bairro.

O mais triste ainda para os moradores é facto de os camiões de lixo serem os responsáveis por empurrar os resíduos sólidos para próximo as residências, criando cenário desagradável no seio das famílias. “Os camiões deitam lixo em cima da montanha e os mesmos vão empurrando para baixo até chegar próximo as nossas  casas, estamos a pedir que resolvam a situação e para evitar mortes por favor”, acrescentou.

As famílias acusam o Conselho Municipal e Ministério de Terra e Ambiente e Desenrolamento Rural de criar de condições para que ocorra outra tragédia, visto que tinham prometido encerrar a lixeira em três meses, mas até ao momento nada foi feito.  

“O governo e o Município estão a tentar criar condições propícias para que aconteça mais uma tragédia.  Disseram que encerravam a lixeira em três meses mas até agora nem água vem nem água vai”  disse Joana.

Recorde se que a Livaningo promoveu recentemente uma marcha contra Lixeiras a céu aberto em Moçambique com objetivos de sensibilizar ao Governo para eliminação das lixeiras a céu aberto e adoptar políticas de construção de aterros sanitários para uma melhor gestão de resíduos sólidos, bem como prestar solidariedade para com as vítimas da Lixeira de Hulene provocadas pelo deslizamento da montanha de lixo, ocorrido no passado mês de Fevereiro do ano em curso.

Comments

comments


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *