Tragédia na Lixeira de Hulene

Tragédia na Lixeira de Hulene

Há 17 anos a Livaningo vem apelando ao Governo Moçambicano sobre o perigo que a maior Lixeira a céu aberto do país (Lixeira de Hulene) representa para as famílias circunvizinhas e o público em geral.

Várias foram as ações (debates, marchas, mesas redondas) com vista a convencer as autoridades Governamentais que a melhor solução seria encerrar a Lixeira e construir um sistema de Gestão de Resíduos sólidos apropriado e sustentável.

Ainda recentemente, em Dezembro ano passado, realizamos um debate público no qual reiteramos que o tempo de vida, a estrutura, o funcionamento, a proximidade das famílias á Lixeira de Hulene já demonstrava sinais de perigo iminente.

Hoje pelo menos 17 pessoas perderam a vida e 4 pessoas encontram-se gravemente feridas vítimas do desabamento da montanha de lixo que soterrou várias casas durante a madrugada. No geral foram afectadas 134 pessoas, que correspondem a 42 famílias, estão desalojadas das suas casas e sem meios de sobrevivência.

Este é o resultado dos ouvidos de mercador e da falta de responsabilidade que o Governo tem tido aos alertas, apelos, exigências e reivindicações que a Livaningo tem manifestado continua e incansavelmente durante as últimas décadas. 

Comments

comments


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *