Browsed by
Mês: Outubro 2017

Não ao ProSavana – Declaração dos povos

Não ao ProSavana – Declaração dos povos

Reuniram-se na Cidade de Maputo, na III Conferência Triangular dos Povos organizada pela campanha Não ao ProSavana nos dias 24 e 25 de Outubro de 2017, cerca de 200 pessoas dentre as quais camponeses, camponesas, representantes de movimentos sociais, organizações não-governamentais, organizações de fé, académicos, estudantes, activistas, pessoas de boa-fé e membros da Campanha Não ao ProSavana dos três países (Moçambique, Brasil e Japão) com objectivo de reflectir de forma profunda e democrática o modelo de desenvolvimento de Moçambique. A…

Read More Read More

COMUNICADO DE IMPRENSA

COMUNICADO DE IMPRENSA

IIIª CONFERÊNCIA TRIANGULAR DOS POVOS: Entre o modelo de Desenvolvimento agrário e as alternativas populares A IIIª conferência Triangular dos Povos de Moçambique, Brasil e Japão organizada pela campanha Não ao Prosavana terá lugar no Centro de Conferências do Kaya-Kwanga em Maputo, nos dias 24 e 25 de Outubro de 2017. Esta conferência tem como objectivo refletir sob os modelos de desenvolvimento em Moçambique, com ênfase para o Programa Prosavana, através de um debate profundo e democrático. A conferência irá reunir…

Read More Read More

Lançada Rede da Sociedade Civil para Monitoria do Orçamento Participativo no município de Maputo

Lançada Rede da Sociedade Civil para Monitoria do Orçamento Participativo no município de Maputo

Foi oficialmente lançada na última sexta-feira, 13 de Outubro de 2017, no complexo Pedagógico da Universidade Eduardo Mondlane em Maputo, a Rede da Sociedade Civil para Monitoria do Orçamento Participativo no município de Maputo. A Rede de Monitoria de Orçamento Participativo tem como objectivo principal contribuir para a promoção de um orçamento municipal participativo, inclusivo e gerido de uma forma transparente, respondendo às reais necessidades dos munícipes de Maputo. A Rede com fins filantrópicos, não lucrativos, é constituída numa primeira…

Read More Read More

Posicionamento das Organizações da Sociedade Civil sobre o programa de subsídio em insumos agrícolas em Moçambique

Posicionamento das Organizações da Sociedade Civil sobre o programa de subsídio em insumos agrícolas em Moçambique

A Livaningo, Justiça Ambiental, ADECRU e Centro Africano para a Biodiversidade defendem os métodos de produção agroecológicos, porque segundo essas organizações, estes métodos permitem obter produtos alimentares de boa qualidade sem prejuízo do ambiente, melhorando e conservando, simultaneamente, a fertilidade dos solos graças à uma boa utilização dos recursos naturais e sem o uso de de fertilizantes Sintéticos. continue lendo Document in English. read