O drama das famílias afectadas pelo projecto da Green Resources

O drama das famílias afectadas pelo projecto da Green Resources

Cerca de 700 famíias das comunidades Meparara, Monapo-Lancheque, Namacucu e Messa no distrito de Ribáuè, na província de Nampula, estão mergulhadas numa extrema pobreza, devido à expropriação de extensas áreas de terras e sem as devidas compensações, estimada em pouco mais de 1050 hectares pela empresa Green Resources, de capitais norueguês, para dar lugar o projecto de plantio de eucalipto. Trata-se de área que explorada para prática das actividades agrícolas que sustentam milhares de pessoas. A crise é igualmente extensiva…

Read More Read More

“As lâmpadas solares numa localidade sem corente eléctrica, são de uma valia inestimável”– diz João Paulo

“As lâmpadas solares numa localidade sem corente eléctrica, são de uma valia inestimável”– diz João Paulo

Chamo-me João Paulo, tenho 28 anos de idade. Falo como  membro do Comité de Gestão dos Recursos Naturais de Muihia, província de Nampula. Recentemente, comprei uma lâmpada solar com o técnico da Livaningo e estou a fazer o pagamento em prestações. Não tenho dúvidas que realmente é uma grande vantagem ter a lâmpada solar na minha casa, porque como temos falta de energia eléctrica nesta localidade, as lâmpadas solares são de uma valia inestimável. Uso mais a lâmpada solar para…

Read More Read More

Livaningo e Ministério Público preocupados com as comunidades afectadas pela Green Resources

Livaningo e Ministério Público preocupados com as comunidades afectadas pela Green Resources

A Procuradoria Provincial de Nampula está no terreno a fazer o levantamento das preocupações de cerca de 300 camponeses, residentes no distrito de Ribaué que perderam a terra e suas culturas para a empresa Lúrio Green resources. As comunidades exigem justas compensações pelas culturas destruídas pela empresa, para dar lugar a plantação de eucalipto, falsas promessas de implantação de projectos  sociais como postos de saúde, escolas, furos de água, vias de acesso e pontes, emprego para jovens locais, projectos de…

Read More Read More

Mais uma vez…vítimas da lixeira de Hulene revoltados com a edilidade

Mais uma vez…vítimas da lixeira de Hulene revoltados com a edilidade

As vítimas do desabamento da lixeira de Hulene protestam contra a assinatura de um novo contrato de pagamento de subsídio de renda antes do pagamento da dívida em atraso dos últimos três meses. As famílias falam, ainda, de despejos por parte dos proprietários das casas. É a segunda vez em menos de dois meses que as famílias atingidas pela tragédia da lixeira de Hulene (que matou 16 pessoas em 2018) amotinam-se no edifício do Conselho Municipal de Maputo para expressar…

Read More Read More

Tragédia de Hulene: Afectados sem resposta há mais de oito meses

Tragédia de Hulene: Afectados sem resposta há mais de oito meses

Já passam mais de oito (8) meses depois que as famílias afectadas pela tragédia de Hulene reclamaram, formalmente, ao Município de Maputo, o facto de algumas casas para o reassentamento estarem a ser construídas no bairro de Possulane, distrito de Marracuene, numa bacia, uma zona visivelmente baixa e, portanto, propensa a inundações. A reclamação foi feita através de um abaixo-assinado com cerca de 200 assinaturas dos representantes das famílias afectadas e que deu entrada no Município de Maputo, no dia…

Read More Read More